* Zezinho e a Dengue...




ZEZINHO E A DENGUE


Em um terreno baldio
uma sacola jogada,
veio a chuva e alí ficou
um pouco de água parada.


Uma fêmea de mosquito da dengue
voava na região,
ao ver a água parada
sorriu de satisfação.


Pousou na sacola plástica
e achou aquilo excelente,
aqui nascerão meus filhotes
que vão picar muita gente.


E alí botou seus ovinhos
que em pouco tempo se abriram,
e um monte de mosquitinhos
do terreno baldio sairam.


Cresceram rapidamente,
e um deles contaminado,
picou o menino Zezinho
que ficou adoentado.


É dengue! disse o médico.
Terá que ser internado,
e tratado rapidamente
ou não ficará curado.


Mas Zezinho ficou bom,
e já brinca com seus amigos,
e aprendeu com o médico
de onde vem o perigo.


Lixo e plástico que são jogados
no mato,na rua ou no quintal,
criam mosquitos, criam ratos,
que vão nos fazer muito mal.


Se todos colaborarem
deixando a cidade limpa,
seremos um povo feliz e Porto Alegre (ou a sua cidade )
será a mais bela cidade deste país.

JBROMANI
http://recantodasletras.uol.com.br/infantil/1285683

Um comentário:

  1. Que graça essa poesia do JBRomani!Uma aula de como prevenir a dengue numa bela poesia!Afetuoso abraço,

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥