* A Vocação de Pierre...


Pierre é um pássaro.

Ele vive na “Floresta das Vocações”.

Nesta floresta, cada pássaro, inseto ou animal tem uma vocação específica.

E desde muito cedo eles descobrem qual é a sua vocação específica.

Porém Pierre, já é um pássaro jovem, e segundo ele, ainda não conseguiu descobrir qual é a sua vocação específica.

- Vovô Pardal, tenho observado os meus amigos, e percebi que cada um deles já descobriu qual é a sua vocação!

Veja o Canário Zé, o mês que vem ele vai se casar com a andorinha Teté!

E o João-de-Barro, é um arquiteto perfeito, veja só as lindas casas que ele projeta e constrói!

E eu? Qual é a minha vocação?

- Querido netinho Pierre. . . Infelizmente eu não posso lhe dizer qual é a sua vocação! Cabe a você descobrir sozinho!

A única coisa que posso fazer por você é apontar caminhos!

Mas tenha certeza de uma coisa Pierre: a sua vocação se encontra no seu coração.

. . Após conversar com seu avô, Pierre saiu um pouco feliz, pois seu avô lhe havia dito que ele também possuía uma vocação!

Mas também saiu com mais dúvidas ainda: se todos tinham uma vocação, qual era a sua???

Todas as manhãs Pierre gostava de cantarolar em uma pitangueira que ficava em frente a um antigo asilo, próximo da “Floresta das Vocações”.

E para os velhinhos daquele asilo o canto de Pierre simbolizava vida, esperança, amor. . .

Mas um dia Pierre cansou de cantarolar. . .

Os velhinhos daquele asilo começaram a se entristecer e conseqüentemente ficaram doentes.

- Pierre, meu neto querido, porque você não está cantando mais?

- Sabe o que é vovô? Eu desanimei. . . Para que cantar se eu não sei qual é a minha vocação?

- Você se lembra do dia em que eu lhe disse que eu poderia apontar caminhos para que você pudesse por si mesmo descobrir qual era a sua vocação?

- Sim, me lembro! - Pois bem, este momento chegou!

O avô de Pierre o conduziu até a pintagueira que ficava em frente ao asilo, onde todas as manhãs Pierre cantarolava.

- Olhe para estes velhinhos Pierre! Como você os vê?

- Eles estão muito tristes vovô!

- Além de estarem tristes, eles também estão doentes!

- Mas porque vovô?

- Por um simples motivo meu neto querido! Você era o motivo da alegria desta pessoas!

Quando você cantava estes velhinhos tinham vida, esperança. . .

Você era sinal de que Deus não os havia abandonado!

Eles acreditavam na vida, porque você era sinal de vida para eles. . .

- Puxa vovô! Então está é a minha vocação!!!

Levar vida, alegria e esperança para as outras pessoas!!!

A partir daquele dia Pierre se tornou o pássaro mais feliz da “Floresta das Vocações”.

- Vovô, muito obrigado por me indicar o caminho!

- Cada um de nós Pierre, já nasce com uma vocação gravada em nosso coração!

Mas temos a liberdade de dizer: sim ou não a ela!

Mas para que possamos dizer sim ou não é necessário passarmos por várias etapas de amadurecimento: medo, questionamentos, desafios, visão da realidade.

. . E hoje você só é feliz porque pode dizer um sim maduro a sua vocação!

Flávio Sobreiro da Costa *

*Flávio Sobreiro Aspirante do Colégio Internacional dos Terapeutas (Unipaz - Campinas), bacharel em Filosofia pela PUCCAMP e Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre - MG.

4 comentários:

  1. Que beleza esse conto do Flavio!Uma linda lição de vida,Chica!Abraços,

    ResponderExcluir
  2. Puts muito bonito mesmo...gostei do texto.....e do ddesenho...bjao

    ResponderExcluir
  3. Fernando sobreiro8 de maio de 2011 15:47

    Otimo conto muito legal. Abracos

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥