* O Baile no Jardim...

O BAILE NO JARDIM


Bem próximo de nós há um jardim, onde todas as manhãs os raiozinhos de sol vem beber o orvalho na relva e respirar os mais variados aromas. Manacá, jasmim, flor de laranjeira, alecrim...



As coisas que acontecem por lá, só podem ser vistas por pessoas especiais, aquelas que ganharam de Deus uma alma de flor, e tem os olhos da alma sempre abertos para a vida.




No meio do jardim, há um grande e velho flamboyant, tão velho que seu tronco está todo cheio de rugas e protuberâncias.



A vantagem de ser velho e enrugado, é que, muitos insetos e plantinhas gostam de viver juntinho dele.



Bem no alto, em uma forquilha, habita exuberante uma linda orquídea labiata, e, por traz dela há uma toca onde mora o besouro diplomata com seus pais, o senhor e a senhora besouro.



Logo abaixo, cresce uma linda bromélia, onde habita a família da besourinha Amélia. Besourinha menina de família, muito recatada, sua mãe não permite que ela saia de casa à luz do sol, nem à luz da lua.




O besouro diplomata foi enviado, há algum tempo, para fora dos limites do jardim, com a missão de aprender coisas do mundo e com sua sabedoria, repassar para os moradores do jardim. Já é tempo de seu retorno. Todo jardim está excitado com a novidade, estão até preparando um baile no grande salão oco ao pé do flamboyant.




Naquele dia, o sol não surgiu. Amélia que estava ansiosa e preocupada com a chegada do besouro diplomata, saiu para ver as amigas.



Logo encontrou a joaninha Chica, que vivia entre as folhas do pé de arnica. Estava toda prosa em seu vestido de bolas vermelhas, estava pronta para o baile.



A besourinha a olhou e se entristeceu com a beleza da amiga, pois seu vestido preto era muito sem graça.




Mais a frente encontrou a libélula Serena com seu lindo vestido azul transparente e brilhante se lavando no lago das açucenas, pertinho do sapinho Ciro, que escondia entre os papiros a sua linda casaca verde. E entre as violetas, as lindas borboletas bailando com suas vestes coloridas.




Oh! Pobrezinha besourinha! Ficou tão tristinha por ver seus amiguinhos tão coloridinhos e sua roupinha era tão pretinha e sem graça.



Logo pensou que um besouro diplomata nem iria notar sua presença no baile, com tanta beleza ao redor.



Os preparativos para o baile estavam tão intensos, que ninguém percebeu o vôo do besouro diplomata chegando a sua toca.




Foi até bom, afinal, ele precisava descansar e se preparar para o evento.



Lustrar sua linda casaca negra era indispensável, assim como sua cartola.



Ele era muito elegante e vaidoso.








Tudo pronto para o baile.


Milhares de vaga lumes davam conta da iluminação, tapetes de pétalas e musgos, muitos quitutes e seivas de vegetais para brindar a chegada do besouro.


Ele que já estava de pé na entrada do salão recebendo os convidados. Muito Cortez, elogiando a todas as damas.


E a besourinha escondida nas folhagens com vergonha, ouvindo a tudo pensava:


“Ele jamais vai me elogiar. Euzinha tão sem graça. Vou-me embora.”



Nesse momento, ela sentiu uma mãozinha pegar na sua e sair arrastando-a para o salão.


Era a amiga joaninha Chica, que percebendo a situação, quis ajudar.



Nunca a besourinha Amélia tinha se exposto à luz.


Quando ela se encontrou na entrada do salão todo iluminado, teve uma grata surpresa. Todos os olhares se voltaram para ela, inclusive do besouro diplomata, que chegou a ficar vesgo. Veio tomá-la pelo braço e disse.


- Ora, chegou a mais bela dama da festa.


Só então ela se deu conta que por cima de seu vestido preto havia um finíssimo véu furta cor, que ao se expor à luz, projetava as mais belas cores.


E todo seu encanto fora naquele momento revelado, sendo por todos, admirada e invejada.


Dançou por toda a noite com o besouro diplomata. Como ela ficou feliz!



E, todos que estavam presentes no baile aprenderam uma grande lição:


“Deus nos dá conforme a nossa necessidade, e, no tempo certo.”


8 comentários:

  1. saudades estava da sua visita la no reino.
    e tb precisava vir ver seu cantinho que me sinto um menino alegre e pulando de galho em galho.
    ahahah
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Mas que lindeza essa história da Rose!Até vc aparece como personagem,Chica!Que graça!Parabéns!Abraços,

    ResponderExcluir
  3. São maravilhosos esses textos para crianças, amiga chica vim recomendar epir pra vc seguir um blog que um amiga fez para minhas poesias para crianças, poesiasdasemana.blogspot.com estou muito feliz de ter meu trabaho lá na comunidade crescer valorizado e no blog http://perfeitosefordoseujeito.blogspot.com esta desde a semana pasada as poesia escolhidas epla marisa que fiz para crianças veja lá, add tbm bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Parabens mesmo pelo texto chica...gostei...
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Ah! Essa estorinha ficou muito mais graciosa apresentada aqui nesse seu jardim de encantos.

    Obrigada querida amiga.

    beijos

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥