* O picapau Luizinho



O picapau Luizinho


Acordei atordoada,

Com o barulho no quintal,

Da janela envidraçada

Eu vi logo o pica-pau.


Toc, toc, toc, toc,

Martelava sem parar,

Toc, toc, toc, toc,

Começava me irritar.


Dei um assovio forte

Pra que ele fosse embora,

Mas virando para o Norte,

Recomeçou sem demora.


Gritei-lhe um nome feio

Ele só olhou pra mim,

Recomeçando com anseio

Sua busca por cumpim.


Gritei-lhe: HOJE É DOMINGO!

Vai batucar mais além,

Não me respeitas um pingo,

Não te respeito também.


Luizinho nessa hora,

Parou e disse zangado:

Você quer que eu páre agora,

Só pra dormir sossegado.


Mas eu tô muito ocupado

Procurando o que comer,

E tu aí do teu lado

Nem se importa se eu morrer.


Vou continuar furando

Você não vai me impedir,

Quero ver você bufando

Com vontade de dormir.


Enquanto isto os vizinhos

Começavam se juntar,

Para ver o Luizinho

De minha cara gozar.


Peguei um velho bodoque

E mostrei pro pica-pau,

Ele fez mais toc, toc,

Fazendo cara de mau.


Então eu fui à cozinha

E abri a geladeira

Peguei tudo que continha

E botei numa peneira.


Peguei bolos e maçãs,

Maionese e gelatina,

A pimenta “tucanã”,

Que me deu tia Regina.


Enquanto isto lá fora

O forró continuava

O pica-pau barulhento

Os vizinhos conquistava.


Ofereci a peneira

Com tudo que ela continha,

Ele aceitou na carreira

E agradeceu, que gracinha!


Luizinho agora quer

Que eu seja sua madrinha,

E chamou sua mulher,

Para morar na cozinha.


Pois gostou do meu cardápio

De maçã com pimentinha,

Só me restou cuidar dele

E sua bela mulherzinha.


(Hull de La Fuente)

Claraluna

5 comentários:

  1. Oi minha cara, que delícia este poema do pica-pau, versejado com rimas melodiosas e muita diversão ! Um abraço a você e a quem o escreveu.

    ResponderExcluir
  2. As cordas de uma viola vibraram
    Beijaram os dedos ao tocador
    Uma nota fugiu ao encontro da saudade
    No refrão a canção tinha a palavra amor

    Nunca ouviste a palavra amor
    Nunca te encontrou a nota de uma violoncelo
    Nunca se rasgou o teu deserto de silêncios
    Nunca um som te fez sentir o quanto é belo

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga,
    Você já está de volta das férias?
    Que bom tê-la aqui de novo.
    Obrigada por postar o " O Pica-pau Luizinho" aqui neste canto tão bonito. Abraços, Beijinhos,
    Hull

    ResponderExcluir
  4. Vim trazer minha criança prá passear.
    Passeei e gostei muito.

    ResponderExcluir
  5. MEU PAI DO CÉI,

    VC É A AUTORA DISSO?
    KI COISA MAIS LINDAAAAAAAA
    AMOOOOOOOOOOO
    DELICIOSO DE LER, INCRIVEL
    APAIXONANTE
    PARABÉNS, JA ESTOU TE SEGUINDO E PODE SEGUIR OS MEUS, TE RECEBEREI COM O MAIOR ORGULHO

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥