* O SAPINHO APAIXONADO


O SAPINHO APAIXONADO

Era uma vez...
Um sapinho romântico e muito solitário.
Num dia, ele se animou... E saiu para passear.
Viu uma linda sapinha, na beira do rio a brincar

Ele ficou atrás de uma pedra, para observa-la melhor...
Não queria aproximar-se dela... Se achava feio de fazer dó!

Então decidiu voltar... E em casa ficar quietinho.

Desiludido caminhou devagar... Devagar... Devagarinho.

Parou sob um pé de urucum, para descansar um pouquinho.
Viu frutinhas vermelhas... Espalhadas pelo chão... Logo pensou assim:
Arranjei a solução!
Passou-as em seu corpo, se tingindo de vermelho.

Agora que estava bonito, pra casa não quis voltar...

Dirigiu-se para o rio... Para aquela sapinha conquistar!

Ao ve-la saltando na água, ele, também mergulhou.

A tinta saiu toda, mas para isso ele nem olhou.

Apresentou-se pra ela, de um jeito muito galante...Os dois ficaram felizes.

Se divertiram bastante!

Depois, despediu-se dela...Marcando um novo encontro.

Em casa tomou um susto! Ao se olhar na água limpa...

Em seu corpo não havia, nenhuma sombra da tinta!

Ele deu pulos de alegria! Porque a sua amada

Havia gostado dele, sem nenhuma fantasia!

13 comentários:

  1. Muito linda esta metáfora. Autenticidade e legitimidade é tudo! Sem máscaras, somos o que somos. Adorei! Abração. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Oi Chica: Lindo poema do Sapo, me fez lembrar umas moças para que eu fiz um poema para cada uma que me diziam que era feias, eu escrevi dizendos que elas eram as flores mais belas que havia ao cimo da terra, foram mais umas para fazerem pparte do meu Jardim que são os meus amigos e amigas por mim são tratadas por belas e eternas flores.
    Minha amiga um beijo.
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  3. Muito bonito, este texto que pode ser lido por miúdos e graúdos. Tem como conteúdo a problemática da auto-confiança que afecta e limita muita gente.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Chica, uma graça a história do sapinho.
    Meu sobrinho agora está criando um sapinho que apareceu na casa dele...e ele ama sapinhos rs. vou mandar pra ele a historinha.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá Chica,estou a passar por um momento que não sou capaz de fazer uma rima tampouco, e hoje tanto que eu queria deixar aqui um poeminha, para brindar a minha amiga Amapola, há momentos assim espero que passe, parabéns às duas,

    beijinhos,
    José.

    ResponderExcluir
  6. Assim é.
    Sem tinta sem máscara porque ficasse a tinta, a sapinha, se gostasse iria com talento, descascá-la até ferir a pele do sapo.
    Não é assim que acontece?

    ResponderExcluir
  7. LINDA HISTÓRIA!!!

    ADOREI SEU BLOG!!!

    HOJE QUERO MOSTRÁ-LO PARA MINHA FILHA. APOSTO QUE ELA VAI ADORAR TAMBÉM!!!

    BEIJOS!!!!

    ResponderExcluir
  8. Que fofinha a historinha!!Passa com certeza uma mensagem maravilhosa de aceitar-nos como somos, e não ter vergonha disso, porque sempre haverá pessoas que gostarão de nós pelo que somos!!!
    Obrigada pelo carinho do comentário na decisão importante que tomei.
    Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Chica, com a queimada da cana os sapos estão quase extintos aqui na minha Piracicaba. Estamos de olho na lei para o fim da queimada. anatureza agradece e os nossos pulmões, também.

    Ana Marly de Oliveira Jacobino

    ResponderExcluir
  10. Chica... adorei... parabéns...grande beijo..

    ResponderExcluir
  11. Puxa, que sorte a dele!!! Um sapinho vermelho deve ser muito esquisto... rsrsrs!

    Beijinho, Chica!

    ResponderExcluir
  12. Grande lição Chica, deixamos de viver por não acreditarmos em nós.


    Linda sementinha
    você está plantando

    Bjs
    Livinha

    ResponderExcluir
  13. Ainda bem que a água lava tudo,literalmente, rsrs,sendo assim o sapinho se mostrou como era no real e ela se apaixonou.Belo texto.Adorei!Beijocas mil... Giselda

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥