* A VERDADEIRA HISTÓRIA DA CHUVA ( 1/3)


Imagem DAQUI

A VERDADEIRA HISTÓRIA DA CHUVA

Era ainda o tempo em que as nuvens falavam e só se vestiam de algodão puro, por fiar. É claro que não havia ainda boletins meteorológicos nem medidores de poluição! Todas as nuvens eram virgens, se vestiam de branco e adoravam o Sol, senhor absoluto do reino do Céu Azul. Sim, nesse tempo não havia ainda chuva. Nem necessidade dela. Os rios eram jovens e felizes, fortes e dóceis, havia minas naturais de água fresca onde eles não chegavam e, todas as madrugadas, o orvalho dava de beber a quem tivesse ainda alguma sede...


Por isso as nuvenzinhas viviam despreocupadas no Céu Azul, brincando à apanhada com o vento e puxando raiozinhos loiros ao sol, o que, diga-se a verdade, o irritava profundamente. Mas aí é que estava a graça!

Ah, mas o que elas gostavam mais, era disfarçarem-se e desafiarem os meninos da Terra a descobrir-lhes o feitio: "Que sou eu, que sou eu agora?..." - perguntavam de lá de cima, metamorfoseadas em cordeirinhos, em flores, em anjos, em castelos... E os meninos gritavam-lhes hipóteses, rindo e pulando, até acertarem e elas se desmancharem a rir com eles...



Havia nuvens de todas as idades e origens. Algumas, as mais velhas, já não toleravam muito bem o calor do Sol e só apareciam de manhã ou à tardinha: essas falavam muito com as pessoas adultas e davam-lhes conselhos sábios! -"Hoje o vento está de feição... é dia bom para joeirar o trigo."; "Amanhã é bom dia para semear..."; "Vá, põe-te aqui à minha sombra, que o Sol hoje está de mau-humor..."

Havia também nuvens malvadas, que andavam sempre às turras, outras preguiçosas, que nunca saíam da cama do horizonte, outras doces, mansinhas, que se atreviam quase ao nível das árvores e brincavam de perto com os passarinhos e os meninos...

Mas tudo vivia em harmonia: Nuvens, Gente, Sol e Água...

Tera Sá

(Continua proximamente...)

17 comentários:

  1. O visual do blogue está muito bonito e enquadrado nesta história lindamente contada para miúdos e graúdos.

    ResponderExcluir
  2. Pude aqui sentir como nos contos de fadas, vi carruagens de abóboras, castelos e princesas e uma natureza, em brisa soprando levbe, beijando-me a face...
    Me emocionei, embarcada na melancolia...
    Ôoo minha amiga, estou sensível demais... Não sei o que anda ocorrendo comigo, mas sinto saudade de um tempo que não volta mais. Crendo em tudo, em toda a fantasia, que produzia alegria, sem vontade de ser adulta.

    Que riqueza de texto. Algo sublime demais exalando o cheiro do perfume do artista...

    Uma linda quarta feira pra ti

    Bjs

    Livinha

    Ah, lindo ficou mais ainda
    o cartão visita do teu jardim,
    nova roupagem de dna joaninha,
    entre versos encantados dizendo o sim...
    Mágico!

    ResponderExcluir
  3. As sementes vão brotar aind mais. Linda história, lindo visual.

    ResponderExcluir
  4. Oi, linda, passei por acaso (com certeza mandou recadinho, mas eu não tenho ido à casa google, nem sei o correio, eh, eh!!), e fiquei encantada com tantas joaninhas lindas! E reli a história da chuva, claro, que, já sabe, carrega todo o carinho do mundo! Obrigada, sempre, pela sua parte enooooorme de carinho! Ah, esqueceu de colocar "(continua)"! eu sei que tem lá no título 1/3, mas como você escolheu a pausa num ponto certíssimo, quse remate, poderá levar a pensar que a história termina ali...
    Beijinho do tamanho de Atlântico todo e mais um pedaço de terra...

    ResponderExcluir
  5. Tão lindo!
    E as nuvens... Além de parecer algodão doce, ainda nos diz tantas coisas... E nesse céu azul ou cinza nosso de cada dia seguimos a descobrir detalhes...
    Amei cada linha, é como está do lado de dentro assistindo de camarote.
    Deleita te ler Chica.
    Beijinho e tenha uma quarta feira maravilhosa.

    Fernanda.

    ResponderExcluir
  6. Ah que saudade de deitar numa relva e brincar de ver figuras formadas por nuvens... Lindinha esta história! Abração. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  7. Muito linda e encantadora essa história, fantasia que invade e conquista nosso coração.Beijos

    ResponderExcluir
  8. Se tudo fosse escrito com esta delicadeza, o mundo seria bem melhor.

    Tenha um lindo dia!

    ResponderExcluir
  9. Mas ainda hoje as nuvens se mertamofoseia para nos atiçar a imaginação...

    Fique com Deus, menina Chica.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Chuvinha, passa por aqui, joga sua aguinha pra ajudar esse ar poluído!
    bj

    ResponderExcluir
  11. Nesse tempo era tudo mais bonito,
    as nuvens eram mais amigas umas das outras, e quando o sol estava muito forte, elas tapavam para que não houvesse tanto calor.

    muito bem contada esta historia,
    para miúdos, e graúdos.

    Um beijinho,
    José.

    ResponderExcluir
  12. História bem feita. Pena que hoje a poluição está aí contaminando terra, ar e água.

    ResponderExcluir
  13. Olá Chica: Lindo texto não sabia que as nuvens antigamente falavam?
    espero que a segunda parte seja tão linda ou mais que esta.
    Beijinhos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  14. Delicia de blog !!! Adorooo,seu espaço tà lindo !!! Bjao

    ResponderExcluir
  15. Olá Chica,

    Que belíssima história... Viajei junto ao ler!

    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  16. Chove chuvaaaa-aaaaaaaa, chove sem parar!
    Amei Chica!

    Bjo bjo

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥