♥ ♥ ♥ A cadeira de rodas da vovó...♥ ♥ ♥


Minha vovó está um pouco doentinha
não consegue sozinha caminhar

ficamos tristes de vê-la assim tristinha
uma surpresa fomos então aprontar!!!

Uma cadeira de rodas foi comprada
ela viu e até ficou bem animada!

Saímos nas rua pra levá-la a passear
os problemas começaram a se mostrar.

Cadê a rampa para a calçada descer?
Cadê o respeito que os transeuntes devem ter?

Fomos a um restaurante
só escadas para   dentro dele chegar

Muita força, um braço forte que a levante
enfim, lá dentro conseguimos chegar!

Vovó logo ao banheiro quis ir
E agora? A cadeira lá na porta não cabia!!!

Será que ninguém sabe desse problema existir?
Ou fazem apenas de conta ?  Mas que porcaria!!!

Assim, depois de muitos trabalhos passar
vovó pra casa tivemos que levar!

Agora , enquanto a vovó a cadeira não pode usar
peço a ela pra uma voltinha nela dar!!!

Me empresta a cadeira,vovó???

Esse descaso todo que vi  é o "Ó" do borogodó!!!

chica

29 comentários:

  1. Ah! Vovó deve ter contribuído tanto em todos estes anos para o mundo tornar-se melhor e agora não pode nem passear em sua cadeira? Isso não tá certo não. Mas esta sementinha há de germinar e as calcadas, as rampas irão mudar!

    ResponderExcluir
  2. Oi Chica!
    adorei o texto, mas essa da cadeira da vovó não passar foi uma coisa mais do que chata.
    Tem que botar a boca no trombone mesmo para isso modificar!
    abraços

    ResponderExcluir
  3. vovó uma figura tão encantadora pra mim!!!! q saudades da minha!!
    Obrigada pelo carinho lá no meu blog!!

    ResponderExcluir
  4. Esse texto feito verso, é uma realidade..
    Muitas vovós e vovôs, são obrigados ficar em casa..
    Sera que nossos governadores, nossos prefeitos nunca tiveram avos?

    adorei seu texto, dá vontade de coloca-lo no mural da Prefeitura.

    Beijos
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  5. Beijocas querida, para ti e para vovó.

    ResponderExcluir
  6. Que gostosa leitura, esta melhor do que já foi um dia, mas precisamos de muito mais, os cadeirantes merecem a liberdade de ir e vir sem tantos obstáculos. Sempre muito bom passear por aqui. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Amiga Chica:
    O governo bate sempre record na arrecadação de impostos, mas os serviços prestados aos mais carentes, ficam sempre prá lá do depois!....Muito bom o teu poema protesto acho ótimo usar a criatividade para reinvidicar os nossos direitos.
    Grande abraço
    Mare

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Adorei a sua postagem.
    O seu blog é um máximo!
    Estou te seguindo'

    Xeirinho#

    www.lojazart.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Chica! feliz de poder está aqui de novo!!!
    Pois é, complicado isso! as pessoas fingem não perceber as diferenças achando que assim está agindo de uma forma anti-preconceituosa!
    Ouvi a Regina Casé dizer algo por esses dias que dialoga com a vóvó!
    A pior coisa para uma pessoa que depende de uma necessidade especial, é um não portador fingir que não está percebendo sua deficiência!
    Bjux!

    ResponderExcluir
  10. Oi Chica!Amiga que legal saber que vcs participaram também da Hora do planeta.Infelizmente é lamentável que as pessoas não tenha consciência de que são nos pequenos gestos que podemos ajudar o nosso planeta.
    O Matheus ainda não entende muito quando vê as pessoas em cadeira de rodas.Ano passado uma coleguinha dele teve que usar uma porque quebrou a perninha,e ele pediu para andar.
    Ah...a inocência e a pureza das crianças...
    Linda semaninha para vc!
    Um grande beijo,
    Danny e Matheus

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. É uma pena, mas essa ainda é nossa realidade. Pessoas com dificuldade de locomoção, mesmo que temporária, como é o caso da vovó, encontram dificuldades de acesso na maioria das cidades brasileiras. As ruas, praças, edifícios públicos e sistemas de transporte geralmente não consideram as necessidades especiais de milhões de cidadãos.

    Como primeiro responsável pelo planejamento físico de cada cidade, o poder público municipal deveria realizar intervenções para permitir a ampliação dos direitos dessas pessoas, especialmente no que diz respeito às suas condições de acessibilidade.

    Oxe... Falei muito, porque já convivi com pessoas em condições especiais e acompanhei de pertinho o quanto tudo se torna mais difícil a elas...

    Maravilhosa enquanto poesia, irretocável enquanto crítica.

    Essa é a minha Chiquinha!!!

    Beijo no coração!

    ResponderExcluir
  13. Que lição maravilhosa, Chica. E ainda por cima os poucos espaços que são reservados são pouca gente respeita. Adorei.

    PS: no prédio onde uma de minhas irmãs mora, constríram uma rampa para cadeirantes. Ela ficou tão íngreme que a gente faz menos força se carregar a pessoa pelas escadas. rsrs.
    Abraços. paz e bem.

    ResponderExcluir
  14. Pois é Chica bem lembrado.
    Ainda há muitos lugares, precisando ser arrumado para aqueles,que possuem uma cadeira de rodas.
    Um texto belo e bem elaborado.
    Você é d+.

    Beijo querida
    Fernanda

    ResponderExcluir
  15. E bota ós aí nesse borogodó.
    Aqui em São Paulo não dá nem para andar de salto alto pelas calçadas imagine um cadeirante.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  16. Quanto problema!!!
    Deviam ter mais respeito .
    Talvez algum dia vão notar que existe esse problema .
    Bjs Neno...

    ResponderExcluir
  17. Aqui já temos legislação, que obriga a fazer essas coisas todas, mas na realidade, os empreiteiros dão a volta às leis, e esquecem o projecto,pagam uns almoços ao engenheiro, para ele deixar passar. E assim vai o mundo.

    Um beijinho,
    José.

    ResponderExcluir
  18. É preciso o poder público olhar melhor para a situação de nossos cadeirantes. Bela lição, Chica! Abração.

    ResponderExcluir
  19. Olá Chica,

    É muito triste saber que as pessoas que precisam de deslocar em cadeiras de rodas ainda tenham que sofrer tanto sem poder se locomover direito!

    Está na hora de mudar, mudar pra valer!!!

    Beijão para você!!!!

    ResponderExcluir
  20. Maravilhoso. Uma realidade incontestável. Na escola em que eu dava aula o ano passado eu tinha um aluno cadeirante e me pergunta se a escola tinha condição apropriada para ele?
    Ñ tinha e nem se procupavam com isso.
    Eu adoreiiiiiiiiiii.
    Parabénsssss.
    Beijosssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  21. Olá Chica!
    Todas as vezes que passo por seu espaço, acho linda a forma que coloca assuntos reais, por vezes até tristes- mas que vc consegue transpor e nos faz viajar de uma forma unica amenizando qualquer por maior.

    Mas hj é diferente...

    hoje sinto como uma personagem de uma história real... não com minha avó, mas minha mãe.
    Sem cadeira de rodas, mas uma cadeira estática, mesmo ela nao podendo andar sozinha e eu tendo que leva-la aos cômodos da casa- mesmo assim, com as dificuldades conseguimos rir e esperar que tudo aquilo passasse.

    E passou, com pequenas sequelas, uma marquinha de um tempo difícil e de superação.

    Da para achar graça na dificuldade eu sei que da!

    Particularmente, desse texto gostei demais!!

    Que vc tenha uma ótima tarde!

    E, caso possa venha até o Alma.

    Eu estarei sempre por aqui!

    Beijo

    vini

    ResponderExcluir
  22. Chica, que legal expor essas dificuldades dos cadeirantes. Nem precisa ser portador de deficiência, os idosos mesmo sofrem muito com isso também.
    Beijo na alma, querida!

    ResponderExcluir
  23. Chica,que texto infantil importante para falar com as crianças do sério problema da inclusão de pessoas com necessidades especiais!Se eu estivesse na sala de aula,já começava com essa poesia para discussão!Muito bom mesmo!Bjs,

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. É o ó do borogodói mesmo Chica.
    Minha mãe, como já há 2 anos está na cadeira de rodas, vira e mexe passa por algumas dessas situações.
    Quanto a usar a cadeira da vovó, meus meninos (os dois menores) vivem andando dentro da casa dela.
    Eles gostam...eu tenho pavor só em olhar, nunca me sentei...ui.

    Apesar de ser triste toda essa situação que um cadeirante vive aqui no Brasil, ficou linda sua história, toda cheia de rimas adorei.

    Beijos Chica.

    ResponderExcluir
  26. Olá Chica, bem não é só a vovó que usa cadeira.
    Tem mto acidentado automobilístico que vivem esse drama.
    Precisamos ter consciência, mas acredito na Era de Aquário.
    Vamos mudar sim.
    Bjs Cynthia.

    ResponderExcluir
  27. Eita contadora de histórias boa!!

    Sabe que parte da história eu já fiz na minha vida. Minha bisa, quando viva usou por um tempo a cadeira de rodas, e eu aproveitava pra dar umas voltinhas nela. Esse nosso mundo viu! Não toma jeito para acolher à todos. Principalmente aos cadeirantes que querem e devem dar muitas voltinhas por aí.


    Adorei linda! Você também é um doce, juntamente com seu blog.
    Obrigada chica pelo email!

    Grande beijo minha joaninha!

    ResponderExcluir
  28. Infelizmente isso ainda acontece. Um absurdo!
    Beijinhos, Chica!!!

    ResponderExcluir
  29. É o alfabeto todo do borogodó óóóó...rs...Tadinha da vovó...bjs

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥