♥ ♥ ♥ O MENINO E OS VAGA-LUMES ♥ ♥ ♥




O MENINO E OS VAGA-LUMES



Corre menino, vai depressa,

Segue essa luz que aparece

No meio da noite a piscar.

Pequeninos vaga-lumes

Em zigue-zague voando,

Em círculos e acrobacias,

Enfeitam a noite com seu lume.

O menino fica encantado

Com a claridade que vem e que vai

Nas piruetas dos pontos de luz,

Como um bailado num palco aberto

Em que os atores dançam no espaço,

Doce magia que a natureza produz.

E os pirilampos continuam

Com seu bailar pelo ar,

E o menino os segue...

Também correndo a bailar.

E nessa intima ligação

Do menino e o vaga-lume,

É o momento singelo

Que faz a suave harmonia;

Natureza e criação...

Simbiose em poesia!


Chegou a Dalinha

Ver vagalumes luzentes
Piscando na imensidão,
Parecendo estrelas cadentes
Bordando a escuridão,
Até parece miragem
O encanto desta visão.


Chegou a Ana Marly

VAGA-LUMES


Ana Marly de Oliveira Jacobno

Vaga-lume inseto estranho
Que brilha a noite no quintal
Com a minha mão o apanho
Sem lhe fazer nenhum mal.

O céu sem nenhuma estrela
Mostra escuro feito um breu
De repente, uma piscadela
Acorda do seu sono Morfeu.

_Quem piscou foi o pirilampo
Fala a Condessa da Ericeira
Correndo a brincar no campo
Bem do alto da jabuticabeira!

26 comentários:

  1. Bom dia, Chica.

    Ler uma poesia ou um conto infantil é como fazer uma volta ao passado. As descobertas são outras, tão simples mas, ao mesmo tempo, tão cativantes e importantes.

    Escrever para crianças é uma responsabilidade enorme, pois além da linguagem de fácil compreensão e direcionada, a criatividade tem que existir em um grau muito maior. Pode não parecer, mas a criançada é bem exigente, e o melhor, são sinceras. Se gostam, aplaudem na hora.

    Neste caso aqui, vou utilizar minha porção "criança" e aproveitar para aplaudir. Lindo.

    Chica, um abração prá ti e pra There Válio também. Sucesso para as duas, sempre.

    Marcio

    ResponderExcluir
  2. Ah que saudade! E que gostoso o poema! Abraços a parabéns.

    PS: Chica, esse nosso visual do Sementinhas está uma belezura!
    Abração. paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Estas estorinhas nos cativam mesmo.
    Nosso lado criança, voa no tempo e a sensação de alegria e brilho nos olhos é só nosso.
    Amei chica.
    Bom dia!

    Nanda

    ResponderExcluir
  4. lindo poema, e sabe eu adoro os vaga-lumes:)))
    acho vcoe formidavel, beijossssssss

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente delicioso de ler.
    Dá uma saudade da época de criança quando se viam vaga-lumes por toda parte.
    parabéns a autora e a ti Chica.
    abração

    ResponderExcluir
  6. Oi Chica,
    Ainda estou por aqui,
    *
    Bjs
    Ver vagalumes luzentes
    Piscando na imensidão,
    Parecendo estrelas cadentes
    Bordando a escuridão,
    Até parece miragem
    O encanto desta visão.

    ResponderExcluir
  7. Adorei!!!!!
    Adoro vaga-lumes!!!!
    Bjs do Neno

    ResponderExcluir
  8. Oi, Chica! Sou apaixonada por livros infantis! Que surpresa encontrar uma poesia de vaga-lume pois citei uma poesia de vaga-lume também infantil em nosso blog!Beijos
    Sandra

    ResponderExcluir
  9. Oi Chica, estou te visitando para te fazer um convite...

    Estou aqui hoje pedindo para vc conhecer um trabalho lá da escola. É um blog de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) que ainda está em construção, mas acredito que sua presença lá vai dar um ânimo legal as crianças. Fuce, conheça as atividades, se possível nos siga e viva conosco essa história de inclusão.
    A postagem de hoje é:

    http://eeblmlibras.blogspot.com/2011/05/o-misterio-das-figurinhas-desaparecidas.html

    Que possamos ser merecedores de sua presença!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Que coisa mais linda esses vagalumes a piscar!Adorei essa poesia!Parabéns pela bela escolha!Bjs,

    ResponderExcluir
  11. Encantador Chica!
    Saudades da minha cidade, onde ainda se vê vagalumes.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  12. Olá Chica,

    Quando era criança, também gostava de correr atrás dos vaga-lumes!
    Tão bom relembrar!!!

    Beijinhos no coração!

    ResponderExcluir
  13. Chica querida boa tarde!
    Esse conto me fez lembrar
    de quando era criança,
    na casa da minha tia,na roça
    a noite tinha muitos vaga-lumes,
    eu eu ficava encantada,olhando,
    junto a minhas primas!
    Você me cativa...bjs no core
    e Parabéns,obrigada tem mais
    receitinhas de bolachinhas,
    biscoitos postada no blog.

    ResponderExcluir
  14. Haja criatividade!
    Os vagalumes fizeram parte da minha vida de criança,na fazenda dos meus avós,também corria atrás deles!...
    Muito sensíveis os seus poemas Chica,
    Parabéns!
    Bjs.
    Mare

    ResponderExcluir
  15. Querida Chica, eu somente tenho que agradecer a oportunidade de ler o que escrevo nesse teu espaço tão lindo e cheio de criatividade.
    Bjos.
    There

    ResponderExcluir
  16. There, eu te digo que não precisas agradecer...

    Gosto de teus poemas e como podes ver, todos gostam.

    Eu é que agradeço tua presença aqui! beijos,chica

    ResponderExcluir
  17. E acabo de ler mais um doce miminho, uma carícia dada com tanto amor
    ...

    ResponderExcluir
  18. Só vi vaga-lumes quando era criança, já faz tempo... Ainda bem que os encontro por aqui e volto a ser o menino encantado por eles. Beijos

    ResponderExcluir
  19. Bem aqui estou Caríssima Chica com a minha interação com o poeta There Válio . Espero que esteja legal:

    VAGA-LUMES
    Ana Marly de Oliveira Jacobno

    Vaga-lume inseto estranho
    Que brilha a noite no quintal
    Com a minha mão o apanho
    Sem lhe fazer nenhum mal.

    O céu sem nenhuma estrela
    Mostra escuro feito um breu
    De repente, uma piscadela
    Acorda do seu sono Morfeu.

    _Quem piscou foi o pirilampo
    Fala a Condessa da Ericeira
    Com o rosto cheio de espanto
    Bem do alto da jabuticabeira!

    ResponderExcluir
  20. Chica minha Chica: esta versão ficou melhor:

    VAGA-LUMES

    Vaga-lume inseto estranho
    Que brilha a noite no quintal
    Com a minha mão o apanho
    Sem lhe fazer nenhum mal.

    O céu sem nenhuma estrela
    Mostra escuro feito um breu
    De repente, uma piscadela
    Acorda do seu sono Morfeu.

    _Quem piscou foi o pirilampo
    Fala a Condessa da Ericeira
    Correndo a brincar no campo
    Bem do alto da jabuticabeira!

    ResponderExcluir
  21. Chica que graça... adoro a magia dos vagalumes, tem uma histórinha bem linda que conta como eles surgiram... vou te enviar por e-mail. Como minha irmã disse pra gente tem gosto de infância lá no sítio da vó... ai ai que saudades do colinho do vó e da vó... e dos vagalumes também!!! rs. Beijos Chica Querida!!! Cheios de luzinhas...

    ResponderExcluir
  22. Chica minha querida Chica obrigada pelo carinho da publicação aqui lhe mando um abraço desta CaipiracicabANA Marly de oLiveira Jacobino

    ResponderExcluir
  23. Amo ler os seus escritos tão suaves... levinhos como pluma!
    Ainda não estou muito certa a respeito de blogar,Tunin é meu amigo, veio aqui e formatou um bog para mim.
    Disse-me que eu podia por o que quisesse, mas estou achando que não é bem assim. Vá lá, já estou idosa, mas capaz de aprender...
    Beijão para você
    no nosso DIA ESPECIAL
    Mare

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥