♥ ♥ ♥A cigarra♥ ♥ ♥



A cigarra
Fernando Dias Cyrino

Do alto do céu vem voando a cigarra,
 mira aquela árvore no meio do quintal. 
 Dá um volteio e seu tronco ela agarra. 
 Pousada lança aos ares um forte sinal. 
 Respondido, inicia-se a louca algazarra. 
 A cigarrada canta num desespero fatal 
 e a criança, desentendida dessa farra, 
 chora desafinada desse ritmo musical.

 www.genteplena.com.br

Fernando Cyrino


Chegou a Soninha

A cigarra canta e canta
Canta, canta sem parar
Eu penso: se ela para,
Ela vai desafinar
Então,canta,canta e canta
E, ninguém,não a suplanta
No seu jeito de cantar!


Chegou o José

A cigarra canta sem parar
quando o calor aperta mais
e é difícil de a encontrar
no meio das árvores e matagais


Chegou a Ana Marly

Cigarra a Menestrel
Ana Marly de Oliveira Jacobino

Na escuridão da terra
Ela faz a sua morada
Ciclo de vida encerra
Renasce em revoada.

Menestrel da floresta,
Ouça seu canto estrila
Intérprete da seresta
Adora beber clorofila!

Vive de papo pro ar,
Tirando som da viola
Nada lhe pode abalar
No fremir da cantarola.

Sua amiga a formiga
Que vive a trabalhar
Gosta da sua cantiga
Não quer lhe criticar.

Sua melodia irradia
Vivaz uma esperança
No homem a alegria,
Em tempo de bonança.

22 comentários:

  1. Acho lindo o cantar da cigarra; forte, fatal. abraços

    ResponderExcluir
  2. Cigarra gulosa mas muito bonitinha.
    Nessa época é muito bom ouvir a musiquinha delas.
    Linda poesia.
    abração com carinho

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Chica!!

    Lindo demais! É caminho começar o dia assim.

    Um beijo enorme! Te espero no Alma!

    ResponderExcluir
  4. Chica
    Formou uma verdadeira orquestra com o canto das cigarras mais o choro da criança, deve ter saído um som diferente e engraçado!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Aiiiiiiiiiiii, que saudade desse cantinho primaveril !!!!

    Bjo!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá querida!!!

    Venho convidar, para mais um SORTEIO no meu blog, será de BRIGADEIROS GOURMET...

    Espero você lá!!!

    LINK: http://tatidesignercake.blogspot.com/2011/10/sorteio-brigadeiro-gourmet.html


    www.tatidesignercake.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. rs....
    nossa, imagino a barulhada naquele quintal.
    De vez em quando umas cigarras me deixam maluquinha por aqui,
    abraço Chica

    ResponderExcluir
  8. A cigarra canta e canta
    Canta, canta sem parar
    Eu penso: se ela para,
    Ela vai desafinar
    Então,canta,canta e canta
    E, ninguém,não a suplanta
    No seu jeito de cantar!

    Realmente a cigarra bate o record...rs.

    ResponderExcluir
  9. Chica, que lindo este teu blog e quantas idéias infantis.
    Aproveito a visita para levar algumas para nossas crianças da ONG.
    Amei este teu espaço,parabens....
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Que belo o canto dessa cigarra!Ficou linda a poesia e tb a participação da Soninha!bjs,

    ResponderExcluir
  11. Que bonitinho esse blog! *-*

    Entra no meu? Me segue? :)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Não sei o que dizer, sempre que aqui venho fico encantado.

    ResponderExcluir
  13. Um jardim desse que é seu lindo blog, não poderia deixar de ter o canto da cigarra.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  14. Que cigarrada!!!!!
    Elas só sabem dançar!!!
    Adorei!!!!
    Bjs do Neno

    ResponderExcluir
  15. A cigarra canta sem parar
    quando o calor aperta mais
    e é difícil de a encontrar
    no meio das árvores e matagais

    Beijinho,
    José.

    ResponderExcluir
  16. A cigarra canta, fico feliz com seu cantar, no entanto fico apreensiva, pois na minha sala vai entrar e muita bagunça vai fazer lá... passo por isso todos os anos no início da primavera, quando várias cigarras invadem meu apartamento.Acreditas? Adorei bjss

    ResponderExcluir
  17. Chica, na estrada Ilhéus-Itabuna, nesta estação primaveril, a gente viaja ouvindo som da canção das cigarras.É muito gostoso. O texto ficou um primor, poeta! Abração.

    ResponderExcluir
  18. Então, amiga Chica ouvindo a cigarra aqui em Piracicaba resolvi escrer este poeminha pra você apreciar com seus leitores. Obrigada!

    Cigarra a Menestrel
    Ana Marly de Oliveira Jacobino

    Na escuridão da terra
    Ela faz a sua morada
    Ciclo de vida encerra
    Renasce em revoada.

    Menestrel da floresta,
    Ouça seu canto estrila
    Intérprete da seresta
    Adora beber clorofila!

    Vive de papo pro ar,
    Tirando som da viola
    Nada lhe pode abalar
    No fremir da cantarola.

    Sua amiga a formiga
    Que vive a trabalhar
    Gosta da sua cantiga
    Não quer lhe criticar.

    Sua melodia irradia
    Vivaz uma esperança
    No homem a alegria,
    Em tempo de bonança.

    ResponderExcluir
  19. Na minha ex-cidade as cigarras reinavam> Brasilia. Bjos lindona!

    ResponderExcluir
  20. Este é um espaço para deliciarmos das belas aventuras da nossa amiga Chica.
    Um mundo inocente e verdadeiramente saudável.
    Abraços e sucesso para você Chica !!

    ResponderExcluir
  21. Isso vai fazer sucesso numa sala cheia de crianças !!

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥