♥ A semente que morria de medo de terra♥



A semente que morria de medo de terra

Era uma vez uma semente
que morria de medo de terra.
Seu desejo era tão somente
viver no fruto naquela serra.

Mas as frutas amadurecem
e num cesto são colhidas.
No frio da geladeira padecem
sonhando serem escolhidas.

A fruta da nossa amiguinha
era entre tantas a mais bonita.
A casca inteira amarelinha
parecia de ouro uma pepita.

Para preservar este sabor
essas sementes vou plantar.
Assim decidiu o agricultor,
ao acaso não as irei espalhar.

Cantavam cheias de alegria,
-No papo de uma galinha
não iremos acabar um dia!
Menos a nossa amiguinha.

Ela fez tudo para correr,
até o fruto lhe ensinar,
que a sina delas é morrer,
para a vida poder gerar.

Fernando Cyrino

Chegou o José

Mas um dia a sementinha
sentiu-se meio perdida
foi enterrada coitadinha
é parte do circulo da vida

Chegou Tunin

E eu digo;
E a danada da galinha,
cisca aqui, cisca lá,
a procura de uma sementinha
que não deixa escapar.

Chegou Edumanes


A semente que morria
Porque da terra tinha medo
Para a serra fugia
Escondia-se no degredo!

Mas que semente espertinha
Só queria o bem dela
Porque ficava escondidinha
Seu fruto, linda cor amarela!

Terás que ser semeada
Na terra vais nascer
Se fugires serás agarrada
Não te podes esconder!

23 comentários:

  1. Por vezes temos medo de coisas que afinal se revelam muito boas para nós!
    Lindos versos, este tema é muito importante para as crianças aprenderem as leis da vida.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Interessante.
    O receio sempre chega, mas o momento deve ser vivido com esperança.Uma desorientação que vai passando aos poucos com certeza.

    Beijão e bom dia Chicaa

    ResponderExcluir
  3. Bom dia minha querida Chica
    Só de olhar para esse mamão
    da vontade hummm adoro esse fruta
    e a poesia é muito linda
    Bjusss com carinho
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Chica.
    Que poesia graciosa!



    ♥beijos♥

    *postei a parte final do meu conto mitológico*

    ResponderExcluir
  5. Que lindo!
    Somos assim também, morremos par renascer na vida plena.
    Beijinhos no coração e lindo dia de paz e amor.

    ResponderExcluir
  6. Mas um dia a sementinha
    sentiu-se meio perdida
    foi enterrada coitadinha
    é parte do circulo da vida

    Beijinho,
    José.

    ResponderExcluir
  7. Bonita poesia do Fernando e com um belo ensinamento!Tudo na vida se transforma!Bjs,

    ResponderExcluir
  8. É querida Chica... Morrer para renascer!!! É o Ciclo Sem Fim... Para o Homem cada renascer é um aprendizado, basta apenas ele se aprofundar no ensino!
    Beijos na alma

    ResponderExcluir
  9. Chica! Essa semente parece gente como a gente. Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. E assim é o ciclo de vida: a semente morre para nascer.Excelente poema do Fernando Cyrino.
    E eu digo;
    E a danada da galinha,
    cisca aqui, cisca lá,
    a procura de uma sementinha
    que não deixa escapar.
    Abração,Chica! Muito obrigado pela sua constante presença em meu blog e seus belos comentários de vida.

    ResponderExcluir
  11. Querida Chica, muito obrigada por participar do sorteio em meu blog.
    Boa sorte! Que Deus a abençoe!
    Abraços fraternos,
    Angela

    ResponderExcluir
  12. A vida das sementinhas quase se pode comparar com a nossa.
    Não dá vontade de entrar no ciclo natural, mas não há como escapar-lhe.
    Um beijinho, querida Chica!

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Chica! Muito fofa e triste história de sementinha...que tem que ter coragem pra se transformar e se tornar uma bela árvore!
    Bjs e uma ótima quinta-feira, com paz no coração...é o que desejo!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  14. Olá vim desejar um dia cheio de muita
    alegria pra vc, com som de boa musica
    agradeço sempre a visita por deixar
    no meu cantinho a sua presença que
    gosto tanto.
    Parabéns por tudo que faz com bom gosto
    Bjusss
    Rita!!!!!

    ResponderExcluir
  15. Que poesia mais linda. Vai contando uma história...Muito bom. E esse mamão? Me deu vontade de comer um com açúcar, rs. Vou fazer isso agora.


    Bjos Luzia

    ResponderExcluir
  16. A semente que morria
    Porque da terra tinha medo
    Para a serra fugia
    Escondia-se no degredo!

    Mas que semente espertinha
    Só queria o bem dela
    Porque ficava escondidinha
    Seu fruto, linda cor amarela!

    Terás que ser semeada
    Na terra vais nascer
    Se fugires serás agarrada
    Não te podes esconder!

    Boa quinta-feira
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  17. e vai se expandindo a fruta.. Beiinhoss

    ResponderExcluir
  18. Bella poesia!! buona serata...ciao

    ResponderExcluir
  19. Que profundo esse poema, amei!

    As sementinhas morrem para viver!!!

    Beijinhos Chica!

    ResponderExcluir
  20. Querida Chica, vim bem cedo para ler essa linda história, agora vou sempre me lembrar, quando comer o mamão, querida obrigada por seu carinho sempre deixo bjs e um lindo fim de semana Leila

    ResponderExcluir
  21. Chica

    Adorei como sempre.
    Toda manhã coloco um pedaço de mamão para os pássaros que vem no jardim.
    Sempre três ou mais sabiás ficam esperando no telhado do vizinho.
    Bjs

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥