♥ O BALLET DA VIDA ♥





*Conto da Jan, publicado no livro OI BICHO

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Numa manhã ensolarada, ela nasce.

Mas não há tempo para apreciar o calor do sol, pois é preciso sobreviver. Sua família constitui-se de quase uma centena de tartarugas recém nascidas que, assim como ela, apoiam-se umas nas outras para escalar uma parede altíssima e chegar ao espaço que fica ao lado do mar, acima da terra e abaixo do céu, e dali correrem instintivamente tentando alcançar a água, que é seu verdadeiro lar.

Suas patas, que num futuro bem próximo funcionarão como nadadeiras, deixam marcas desajeitadas na areia.

Ela segue em frente como que obedecendo a uma coreografia instintiva, pois a música das ondas a atrai e ela sabe que a água é um lugar onde se atinge a plenitude da vida, apesar dos predadores.

Finalmente ela sente a água fresca que lava a areia de seu corpinho minúsculo e o impulsiona para o imenso berço da vida.

Vamos “registrar” nossa tartaruguinha e passemos a nos referir a ela como Tatinha.

Sabiamente e com uma boa dose de sorte, Tatinha escapou dos perigos naturais, e já crescida, nadava majestosa e tranquila quando, de repente, sentiu-se presa. Quanto mais se debatia, mais se enredava.

Assustada, ela exclamou:

—Por Netuno!

E comentou com alguns peixes que passavam ali perto:

—Vejam só o que me aconteceu. Eu sempre consegui escapar dos predadores naturais. Mas esta rede não é natural e, por isso, eu creio que o bicho-homem, o predador dos predadores esteve aqui, pois o homem é o único ser do reino animal com capacidade para deixar uma tartaruga completamente indefesa, prendendo-a em suas redes de pesca.

Mas, felizmente o homem pode optar pelo bem e algum ser humano dotado de bons sentimentos esteve naquele local, naquela hora e desenredou Tatinha. Ela se afastou dali nadando livremente e prometendo a si mesma que jamais se deixaria enredar novamente.

Um dia, Tatinha saiu do mar, sem perceber que seu grande senso de direção a levara de volta ao lugar onde nascera.

Olhou em volta e, lentamente, mas com segurança e precisão, cavou um grande buraco onde desovou uma centena de ovinhos que, algum tempo depois eclodiriam, tendo sido chocados pelo calor da grande quantidade de areia depositada sobre eles e compactada pelo corpo, agora gigantesco, de mamãe Tatinha.

Deixando seus futuros filhotinhos aos cuidados da Mãe Natureza, Tatinha voltou ao mar, onde se sentia mais confiante e menos vulnerável, antes que fosse encontrada por um dos seus piores predadores e acabasse numa panela.





Visite e conheça o blog da JAN

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Chegou Edumanes

No ballet da vida.
Tartaruga na rede entalada
Pelo bicho homem perseguida
Tadinha, vivia assustada!

Escapou dos perigos naturais,
Da rede se desenredou
Haviam outros perigos fatais
Com habilidade deles se livrou!

Olhou em volta, com precisão,
Do perigo mais afastada
Cavou um buraco no chão
Fez um ninho para a filharada!

Os seus ovos nele colocou,
Com areia muito bem cobertos
Cada ovo um filho gerou
Nasceram das redes libertos!

18 comentários:

  1. oi Chicaaa

    Infelizmente as tartarugas vivem lutas diárias para sobreviverem. Ainda antes de nascerem, os ovinhos podem ser comidos pelo predadores.
    Qdo nascem não sabem o que vão encontrar no mar.
    Mas o fato é que elas são adoráveis e fazem toda a diferença na natureza.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Chica,
    Tadinha das tartaruguinhas, já que nascem na areia quente sozinhas e indefesas correm para o mar para sobreviver e quantas ficam nas patas dos grandes pássaros predadores.
    E tem gente que ainda come tatu. Pode?
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Eu adoro tartarugas.
    Beijos
    Lita

    ResponderExcluir
  4. O início de vida das pequenas tartarugas é realmente uma aventura, mais parecido com um filme de terror. A quantidade de predadores que esperam por elas até ao mar!
    Felizmente muitas, como a Tatinha, sobrevivem para perpetuar a espécie e contar a história :)
    Querida Chica, muito obrigada pelo carinho para o Pedro, agradeço do fundo do coração! Fiquei super curiosa e estou muito ansiosa pelo dia 5 de Março.
    Beijinho, um doce restinho de semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  5. Chiquinha linda sempre com posts maravilhosos, as tartaruguinhas são umas fofas, mas tem que lutar pra sobreviver

    Bjusss
    de bom dia

    ___________Rita!!!
    http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Um espetáculo
    Um relato de vida, de luta, de sobrevivência

    Linda imagem :)

    ResponderExcluir
  7. Chica! O balet é um sinal de que a vida é difícil, mas é linda. Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Chica! O balet é um sinal de que a vida é difícil, mas é linda. Beijo!

    ResponderExcluir
  9. No Balellet da vida.
    Tartaruga na rede entalada
    Pelo bicho homem perseguida
    Tadinha, vivia assustada!

    Escapou dos perigos naturais,
    Da rede se desenredou
    Haviam outros perigos fatais
    Com habilidade deles se livrou!

    Olhou em volta, com precisão,
    Do perigo mais afastada
    Cavou um buraco no chão
    Fez um ninho para a filharada!

    Os seus ovos nele colocou,
    Com areia muito bem cobertos
    Cada ovo um filho gerou
    Nasceram das redes libertos!

    Boa tarde para você amiga Chica, um abraço.
    Eduardo

    ResponderExcluir
  10. Adorei!
    Se as pessoas pensassem direito iriam preservar a fauna e flora!
    Bjs do Neno

    ResponderExcluir
  11. Mas que linda essa historinha da Jan! Fui lá correndo parabenizá-la! Bjs,

    ResponderExcluir
  12. Amei , amei , amei , amei Amei , amei , amei , amei Amei , amei , amei , amei Amei , amei , amei , amei Amei , amei , amei , amei
    E amei rsrsrs
    bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da historinha!Salvem as tartarugas elas não fazem mal a ninguém!
    Beijinhos
    Pedro

    ResponderExcluir
  14. Um alerta tocante em defesa do ambiente com respeito e amor aos animais neste conto de final feliz muito embora a realidade demonstre o quanto as pobres tartarugas são indefesas diante da agressividade mais humana que de outros animais.
    Abraços meus Chica,

    ResponderExcluir
  15. Que lindo!!!
    Parabéns aos 2 autores!
    A vida é bela e grandiosa. Basta querermos ver!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  16. Lindo conto, lindas rimas, Parabéns Jan e Edumanes...

    Mas o bicho homem vou dizer, é o maior predador da natureza.. por isso ela está assim tão prejudicada...

    O pior nem é pescar para comer (tadinhas), mas quando algum desavisado, joga lixo no mar, plástico por exemplo e elas comem achando ser algas... esse é o verdadeiro castigo para elas..

    Parabéns a todos... beijos grandes.. e a vida continua...

    ResponderExcluir
  17. Oi Chica!
    Cheguei aqui e fiquei "toda, toda".
    Adorei os versos do Edu!
    Como diz minha neta "Super amei" estar aqui. ;-)

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  18. OI Chica, que bom que a Tatinha teve a sorte de encontrar um bicho homem do bem.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

    ResponderExcluir

♥ ♥ ♥ Fico feliz de te ver aqui, falando comigo!beijos,chica ♥ ♥ ♥